sexta-feira, 3 de julho de 2009

CONVERSA COM O MEDO


Estava com medo e sozinho, ou pelo menos assim me sentia.
Conheci o medo.
Não tinha coração, pois estava fraco,
Em baixo nas trevas, sem conhecimento.
Conheci o medo.
O ranger dos dentes, a censura das multidões,
O esmagar dos turbilhões, os sons, os sinais.
Em pensamento... conheci o medo.
Contudo a altura veio e chegou, pois tudo em redor fugiu.

Rir é a palavra e rir é a espada.
Para encher o meu coração e compreendê-lo,
Não tenho nenhum medo, nenhuma duvida,
Nenhuma angustia, não agora.
Com força e alegria, com contentamento no meu coração,
Esse medo que eu tinha, está agora longe de mim.
Daqui em diante, apenas a Luz.
Nenhum susto, nenhum medo à vista.

Eu sou AQUELE, e todos para mim olham e vêm.
EU NÃO TENHO MEDO.

Não tenham medo, pois eu estou sempre presente
É só chamar-me.

Salinha Chekinara

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial